Férias, verão e… Bahia! Com certeza não tem combinação melhor! Essa viagem eu fiz sozinha e foi em um momento que eu precisava muito encontrar uma paz interior e respostas para minha vida. Aconselho muito as pessoas viajarem sozinhas. São momentos que podemos nos encontrar e, muitas vezes, acabamos aproveitando mais, porque podemos fazer o que queremos, na hora que queremos!

A minha experiência em Morro foi um pouco diferente dos relatos que encontrei antes de montar meu roteiro. Tinha visto muito sobre viagem em casal ou em família para a Ilha, então acredito que minhas dicas sejam para quem está procurando fazer essa viagem sozinha ou com amigos e, claro, de uma forma mais econômica.

Como ir de Salvador para Morro de São Paulo

Talvez durante o meu planejamento essa tenha sido a informação de mais fácil acesso! São três formas de trajetos: MARÍTIMO, SEMI-TERRESTRE ou AÉREO. Vou excluir o taxi aéreo porque custa no mínimo R$400,00, mas é legal ter o conhecimento que existe essa possibilidade.

Eu vi muitos relatos de pessoas que estavam preocupadas com o enjoo durante o trajeto marítimo e medo de acidentes com baleias no mar aberto (por que já aconteceu uma vez).  Eu optei pela travessia marítima e foi bem tranquilo! Claro, que se você tiver problemas com enjoo talvez não seja a melhor opção. Realmente o catamarã balança bastante porque ele está em mar aberto, mas uma solução super legal, é que você pode ir em pé do lado de fora, sentindo um ventinho e observando a natureza ao redor.

A travessia de catamarã leva 2 horas e o ticket custa R$96,00 saindo do Terminal Marítimo de Salvador. Tem banheiro dentro do barco e geralmente vai bem cheio.

O modo semi-terrestre é mais econômico se você fizer por conta própria. Você pode pegar uma lancha até Itaparica, que custa R$7,00, no Terminal São Joaquim em Salvador.  De lá, você pega um ônibus até Valença, o trajeto leva em torno de 2 horas dependendo do trânsito, a passagem custa em média R$30,00. E por último, do terminal marítimo de Valença, mais uma lancha rápida até Morro de São Paulo, que leva mais 45 minutos e custa em torno de R$25,00. Também existe a opção da lancha convencional, que custa R$10,00 e o trajeto leva 1 hora e 30 minutos.

Enfim, o importante é ver o que vale mais a pena para você. Chegar mais rápido por um custo um pouco maior, ou levar mais algumas horas, economizar e não ter risco de passar mal.

Onde ficar em Morro de São Paulo

Em Morro tem muitas opções de hospedagem, a Ilha gira ao redor do turismo, então você vai encontrar hotéis 5 estrelas, pousadas, casas para alugar, Air Bnb, hostel… O ideal é você escolher de acordo com o objetivo da sua viagem. Por exemplo, eu fui sozinha, queria economizar e também estava aberta para fazer novos amigos, então optei pelo hostel. Se você vai em casal, vale a pena ver as opções de air bnb ou pousadas. Se você vai com amigos, o hostel é uma opção legal, como também alugar um apartamento.

Eu fiquei no hostel Che Lagarto, que é uma rede latina americana. Como eu já tinha ouvido falar, verifiquei os feedbacks na internet quanto à segurança, limpeza e localização e achei uma ótima opção. Contratei um quarto sêxtuplo com banheiro. O hostel também tem uma área de lazer com um bar, redes, sala de jogos e atividades diárias. Cada dia tem um jantar diferente, que muitas vezes o valor vale a pena, como noite do churrasco ou noite do hambúrguer.

O legal é que se você for sozinha, o staff do hostel é super amigável e animado, e eles organizam a ida aos eventos da Ilha também. Então sai todo mundo junto para o luau ou festas que acontecem todos os dias por lá. O valor da diária é de aproximadamente R$70,00 o quarto mais barato.

Um ponto importante no momento de escolher sua hospedagem é verificar a localização. A maior parte das hospedagens fica no centrinho da ilha, onde tem uma pracinha, restaurantes e mais comércios. Mas há hospedagens mais distantes, em que você terá que subir bastante ladeira, ou mais próximas das praias. Por exemplo, se você quer mais isolamento, mais contato com a natureza, eu indicaria uma hospedagem na Quarta praia. Se você quer mais sofisticação, há hotéis lindos na Terceira praia. Se você quer mais movimento, centrinho e segunda-praia são perfeitos.

Praias de Morro

As praias de Morro já são conhecidas como paradisíacas. Aquele mar calminho, águas não muito geladas, perfeito para relaxar. Mas para quem não sabe,  cada praia ao redor da ilha tem sua identidade. Por isso, vale explorar um pouco delas e cada dia escolher uma para passar o dia.

Primeira Praia

É a praia mais próxima ao centro, paralela à rua principal. Ela pode passar despercebida, por que é a praia com menor extensão comparada as demais e fica um pouquinho escondida. Ela não é a preferida dos turistas. Mas como falei que cada praia tem sua identidade, a Primeira praia é usada para quem gosta de esportes aquáticos. Nela tem algumas ondinhas, então é onde acontece prática de surf e kitesurf. Também é de onde sai o banana boat, mergulho com cilindro, tem wakeboard, caiaque e é onde chega a famosa tirolesa, que vem lá do alto do farol e aterrissa na Primeira praia.

Segunda Praia

A Segunda Praia é a mais badalada. Há muitos bares, um do lado do outro, musica ao vivo o dia inteiro e muitas espreguiçadeiras com guarda-sol para você relaxar. Durante a tarde você encontra muitos jovens promovendo as festas que acontecerão à noite. Eles são os promoters dos eventos e vendem os ingressos na praia.

É a praia mais cheia para quem está procurando agitação. Mas, em contrapartida, também é a praia mais cara para passar o dia. É cobrado um valor para você alugar o guarda-sol e os restaurantes na Segunda praia também são mais caros.

Vamos falar sobre valores. Quando cheguei no meu primeiro dia, o funcionário do bar responsável por alugar o guarda-sol e espreguiçadeira queria me cobrar R$60,00 para passar o dia ali. Já eram 2 horas da tarde, então negociei com ele, conversamos um pouco, falei sobre a vida, e chegamos no valor de R$30,00. Sim, tem gente que paga R$60,00! Depois disso, no outro dia que decidi ir à Segunda praia novamente, fui no mesmo lugar, falei com a mesma pessoa, para mostrar fidelidade, e pedi o mesmo valor de R$30,00 para passar o dia ali.

Se você está buscando economizar na viagem, almoçar na Segunda-praia não vai te ajudar. Um almoço nos restaurantes em frente à praia custa em torno de R$80,00. Enquanto no centrinho, que fica a 5 minutos andando, você encontra self-service e restaurantes com pratos feitos (o famoso PF baiano), por R$25,00. Eu encontrei um restaurante caseiro, super em conta, comida saborosa e almocei lá quase todos os dias, o  Dice 10.

Terceira Praia

A Terceira praia não é muito movimentada. Você não vê pessoas passando o dia pegando sol e mergulhando por lá.  Você vai encontrar alguns hotéis maravilhosos e mais reservados em frente ao mar, com certeza é a praia dos hotéis cinco estrelas.

Como na Primeira praia, também tem uma opção de esportes aquáticos, uma empresa que aluga pranchas, caiaque e stand up paddle. Mas eu vejo como uma praia de passagem entre a Segunda e Quarta praia. A vista  da Terceira praia é maravilhosa, então sempre vale uma parada para um mergulho e uma foto.

Quarta Praia

A praia para quem procura espaço, contato com a natureza e isolamento. Sinceramente, foi a praia que eu mais gostei! Não tem opções de restaurantes, não tem cadeiras para alugar e nem música rolando durante o dia. É a maior praia em termos de extensão, você pode andar, andar e andar e encontrar um cantinho em baixo de uma árvore só seu. Você pode dormir tranquilamente por ali ou entrar no mar e ficar horas sem se preocupar com seus pertences na areia.

A Quarta praia é ótima para meditar, para dormir um pouco ou para passar um tempo um pouco longe da movimentação da Ilha.

No inicio da praia você vai encontrar uma tenda de massagem, que tive que me presentear com essa experiência! Custa R$60,00 por 30 minutos de massagem em frente ao mar, sentindo uma brisa e ouvindo o barulho das ondas. Vale a pena!

Eventos e vida noturna

Como Morro de São Paulo é uma ilha muito turística e todo dia tem gente chegando e saindo, todo dia um evento diferente acontece! E o legal de ter chegado na segunda-feira e ter ido embora no domingo é que eu puder entender o calendário da Ilha. E sim, eles seguem rigorosamente esse calendário.

Toda segunda e quinta-feira é dia de Luau! Ele acontece na Segunda-praia, é gratuito e lá que o povo da ilha se junta com os turistas. A festa é para todo mundo. Tem muitas barracas de caipirinhas e lanches espalhadas, uma caixa de som bem alta com dj e músicas de todos os tipos. Toca funk, axé, forró, reggaeton (por que tem muitos argentinos por lá) e tudo de um pouco que você pode imaginar. 

Terça-feira tem festa na Toca do Morcego! Pelo menos em janeiro, quando eu fui, as festas que aconteciam lá eram open bar, custo do ingresso era de R$80,00. Eu não cheguei a ir na festa da Toca mas fui assistir o pôr-do-sol de lá em três dias diferentes. O bar abre na parte da tarde e tem música ao vivo, por do sol espetacular e bons drinks.

Na Quarta-feira tem festa no Teatro do Morro! Ele fica em torno de 30 minutos caminhando do centrinho, tem que ter disposição para subir as escadas até chegar no evento. A maior parte da casa é aberta, então como estava chovendo nesse dia, eu acabei não indo. Mas dizem que é super badalado e toca todos os tipos de música.

Na sexta-feira é o dia com mais opções de eventos! Tem a Mama África e Toca do Morcego. Eu optei pela Mama África e foi muito divertido! Para chegar na boate você precisa pegar um barco, que já está incluso no valor do ingresso, por que ela fica fora da Ilha. O estilo da festa é super legal, tem duas pistas de dança e é claro, uma vista incrível do mar. Tive que ver o sol nascer dali! O valor da festa foi R$60,00 e não é open bar, porém a bebida tem um custo ok, R$5,00 a cerveja.

Sábado é dia de Boat Party por volta das 20:00 à 0:00 e, depois, tem Boate Pulsar a partir da 0:00, onde tem a famosa festa da espuma. Tem muitas empresas que organizam a Boat Party e ela acontece em vários dias da semana, dependendo da quantidade de gente. Mas não era muito a minha praia no momento, é frequentada por uma galera mais jovem. Mas sei que é open bar e custa R$80,00. A Pulsar é a boate mais famosa, custa R$60,00 o ingresso da festa.

Passeios em Morro de São Paulo   

Durante o dia é muito comum pessoas te abordarem na rua oferendo passeios de barco em volta da ilha. Os passeios são tabelados e não tem diferença de roteiro e valores, mas se você juntar mais algumas pessoas para ir com você é possível conseguir um desconto.

O passeio mais famoso é o Volta à Ilha. São 8 horas de passeio no barco parando nas principais praias e ilhotas próximas à Morro. Custa R$180,00. É bom verificar como está a maré no dia da compra do passeio, por que quando a maré está alta e o mar está agitado esse passeio não sai. Foi o que aconteceu comigo, por que na semana que eu fui estava acontecendo um ciclone em alto mar e os passeios de barcos foram pausados. Mas mesmo assim tinha empresas vendendo o passeio, por isso fique de olho nesse detalhe.

Um passeio mais econômico é a praia da Gamboa e Guarapuá. Contratando o passeio de barco é cobrado um valor de mais ou menos R$90,00. Porém você também pode fazer esse passeio de 4×4, foi o que eu fiz! Demorou um pouco mais, tem bastante buraco na estrada, mas foi R$50,00 com o desconto que eu consegui juntando mais 3 pessoas que estavam no hostel. E acredito que eles tenham baixado mais o valor por que estava bastante nublado e pouca gente estava interessada em fazer passeios. A praia de Garapuá é maravilhosa! Vale muito a pena conhecer!

Outro passeio que indico muito é a ida à Ilha de Boipeba. Você também pode ir de 4×4 ou de barco. Mesmo indo de 4×4 é necessário cruzar uma parte de barquinho, lá eles cobram um valor de R$5,00 a R$10,00 dependendo do dia. Boipeba é incrível! É uma ilha habitada por uma população bem pequena que mora em uma vila. As praias são lindas e praticamente desertas. É um lugar perfeito pra renovar as energias.

Lá experimentei a melhor moqueca baiana de todas e o valor foi mais em conta que em Morro. Saiu por R$120,00 uma moqueca para quatro pessoas, tinha até lagosta! Foi o melhor passeio que fiz. A única coisa chata é que choveu um pouco ao longo do dia, mas a água do mar continuava morninha e deu para curtir do mesmo jeito.

O que trazer da Bahia

Tem gente que adora comprar algo da viagem de lembrança, né! Eu comprei apenas uma canga para minha mãe e uma blusa para o meu pai. Mas eu senti que trouxe muitas outras coisas da Bahia que acho importante compartilhar!

Primeiro, trouxe energia renovada. É incrível como as ilhas baianas tem essa capacidade de levar todo o mal estar embora e só nos trazer energias boas.

Segundo, trouxe a tranquilidade que aprendi com os baianos. Aqui no Rio vivemos na correria de trabalho, entregas, metas…E lá eu percebi que a vida é mais que isso. Precisamos parar e respirar, dar aquele mergulho, se alimentar bem e fazer uma coisa de cada vez.

Terceiro, trouxe a simplicidade do povo de Morro. Lá não senti necessidade de comer em restaurantes caros, em usar roupas de marca ou sair arrumada para as festas. É tudo simples, o essencial é suficiente e as pessoas são felizes assim. Ter essa experiência de viajar sozinha para Morro de São Paulo, me ajudou a traçar novos planos para 2020 e me fez acrescentar um tempero baiano no meu cotidiano.

One Reply to “Meu roteiro econômico: 6 dias sozinha em Morro de São Paulo! Praias, Passeios, Vida Noturna e Mais!”

  1. Ameeei todas as dicas!!
    Ainda não tive a oportunidade de conhecer Morro de São Paulo, mas fiquei bem entusiasmada em saber que a viagem poderá sair por um valor bem menor do que eu imaginava.
    Espero poder usar essas dicas no próximo ano.

    Continue postando!! ♥

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.